domingo, 19 de abril de 2009

Transcrição de parte de uma conversa no Facebook, ocorrida esta noite.

(...)

9:28pmCristina

sim. inevitável nesses casos
mas tendo a ficar mais tranquila quando noto recíproca
vc sabe como eh

9:29pmSamir
eu tô resolvendo minha vida, ou melhor
o resto dela

9:30pmCristina
e eu preciso justamente disso no momento... focar na minha vida... no trabalho, no meu filho... mas aí, a vida te apronta uma surpresa que transcende a impermanência dessa mesma vida
afe
ta foda
RS

9:32pmSamir
ah, não é assim também

9:32pmCristina
pra mim é

9:32pmSamir
comigo, o que não dá mais é pra viver relacionamento neurótico
brigas mil e o caralho

9:32pmCristina
claro que não
aí a coisa perde o sentido

9:33pmSamir
é muita sacanagem comigo mesmo se eu deixar isso rolar

9:33pmCristina
vc não vai deixar

9:33pmSamir
na minha vida, e eu penso nela sem parar

9:33pmCristina
tu é macaco véio no campo das neuroses

9:33pmSamir
existe um marco, uma epifania, e eu vivo a ansiedade desse momento epifânico
cara, imagina como tá minha cabeça em relação à esse projeto de viagem
eu já entrei num processo psicológico muito sério
que engloba
distanciamento
planejamento
dificuldades
e
solidão
por um ano
um ano que talvez muito poucas pessoas no mundo tenham tido

9:35pmCristina
eu só vivencio momentos epifânicos quando me apaixono
tudo fica claro e sem nuances
acho que exige muita coragem se distanciar dessa forma
um ano inteiro...

9:36pmSamir
eu tenho lido algumas coisas sobre grandes conquistas, Amundsen e outros

9:36pmCristina
ao mesmo tempo, muito tentador
concluiu o q dessas leituras?

9:37pmSamir
existe um momento de síntese, que também pode ser lido como uma pulsão incontrolável
e que passa por um mergulho interior muito profundo, pra tentar segurar a onda
onde concluo que minha vida nunca mais será a mesma
aconteça o que acontecer
e essa perspectiva é maravilhosa e aterradora ao mesmo tempo
agora aplique isso numa pessoa que tem emoções muito exacerbadas
uma certa bipolaridade controlada na marra, na análise, sem remédios
Ontem eu comecei a mudar minha rota toda
adicionando dados novos como conexões de vôos, horários, etc.
e tendo que limar 15 dias na rota pelas américas.

9:41pmCristina
quando sinto q a imersão está ficando profunda demais, acabo por conter o processo.... muito complicado isso de se entregar
a mergulhos interiores

9:41pmSamir
Estou construindo uma estrutura de dominós com 365 peças
365 dias

9:42pmCristina
planejar essa viagem, será de suma importância no processo
visualizar a viagem
sentir a viagem antes de chegar

9:42pmSamir
o que acontece é que eu acabei tendo uma vida sem vínculos imensos, como filhos, propriedades, negócios, etc.

9:42pmCristina
365 dias...
dificilmente haveria viagem se não fosse assim

9:43pmSamir
um dia que eu mudo na rota, um dominó reposicionado na estrutura, significa uma mudança geral

9:43pmCristina
vc sem amarras...
cada peça esta fundamentalmente ligada a outra

9:43pmSamir
mesmo que, apenas uma hipótese, eu não realize essa viagem,

9:44pmSamir
esse processo, em apenas poucos meses, criou marcas indeléveis em mim

9:45pmCristina
claro
o processo como meio de transformação

9:45pmSamir
e meio de criar algo
se eu não viajar, ou mesmo se eu viajar,
poderá existir o livro "Preparativos para uma viagem de volta ao mundo"
com essa loucura toda

9:47pmCristina
os textos do blog?

9:47pmSamir
e outras reflexões,
talvez até essa conversa nossa agora...

9:48pmCristina
aliás, faz algum tempo que não acesso seu blog

9:48pmSamir
deveria,
as coisas vão começar a ficar mais animadas agora

9:49pmCristina
darei uma passada por lá daqui a pouco...
meu filho reivindica o direito de usar seu computador....
preciso ir
depois falamos...

9:50pmSamir
posso publicar essa conversa, sem falar seu nome, no blog?

9:50pmCristina
se vc acha que tem alguma relevância....

9:51pmSamir
vou tentar,

9:51pmCristina
ok

9:51pmSamir
depois te aviso.

9:51pmCristina
até mais
bjbjbj

9:51pmSamir
beijo



Vale a pena ver de novo
Relato de uma viagem a Veneza - capítulo final

11 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Samir: brigas mil, relacionamento neurótico e o caralho, você é o primeiro que procura.Parece até que você precisa disso. Talvez seja a falta de medicamentos. Fala aqui uma leitora íntima...
    Distanciamento, desprendimento são essenciais para nossas vidas, embora sejamos ainda bebês nesses aspectos. E, no seu caso, planejamento para essa viagem tão desejada e estudada, fundamental para sua realização.
    Quando você fala que "essa perspectiva é maravilhosa e aterradora ao mesmo tempo", não é o que alimenta sua essência? Ao menos nesse projeto, que você realiza como uma epifania? Aqui, agora, e o que há de vir?
    Segue um verso de nosso amado Pessoa transcrito nas odes de Ricardo Reis:

    Para ser grande, sê inteiro: nada
    teu exagera ou exclui.
    Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
    no mínimo que fazes.
    Assim em cada lago a lua toda
    brilha, porque alta vive.

    ResponderExcluir
  3. Não perca o foco !
    Segue o vento.
    Deixa o acaso acontecer, - é muito bom!!!

    "A vida é feita de momentos".

    -Muda de lugar ,- enquanto é tempo.
    Faz diferente,surpreendasse,inove seus conceitos...
    O que não muda está morto.
    Obsoleto e cansativo...

    Vc é inteligente, mas use a inteligência emocional ela é fundamental !!!

    ResponderExcluir
  4. Eu prefiro, neste momento, abster-me de comentar os comentários.

    Fica apenas um registro geral:
    Detesto quem fica cagando regra e é incapaz de enxergar e muito menos enfrentar seus próprios problemas.

    ResponderExcluir
  5. Ana, tô de saco cheio dessa sua conversinha.

    Renatta, minha inteligência emocional É ZERO, e assim eu quero que ela permaneça.

    Se preparem, eu vou botar pra fuder nesse blog!

    ResponderExcluir
  6. nossa Samir, que a noite de ontem foi agitada! e vc parecia tão calminho quando falei contigo mais cedo no telefone. e eu, depois de dormir por 10 horas e passar boa parte da noite sonhando com um mar revolto e agitado, ondas enormes ameaçando engolir a ilha em que eu estava, acordei traquila (vai entender? acho que resolvo boa parte das minhas tormentas no sono).te ofereço então, sem nenhuma intenção de cagar coisa alguma, um pouquinho de clarice (a outra). sempre encontrei o que precisava nas palavras da lispector. acordei pensando neste trechinho (acho que dá pra imaginar porquê, né?):

    "Naturalmente tem dias em que o coração está anuviado: nem dias: durante um só dia tudo fica claro e tudo fica escuro e de novo tudo claro.
    O que é preciso é não ir demais contra a onda. A gente faz como quando toma banho de mar: procura subir e descer com a onda. Isso é uma forma de lutar: esperar, ter paciência, perdoar, amar os outros. E cada dia aperfeiçoar o dia." (Clarice Lispector)

    ResponderExcluir
  7. é a primeira vez que entro no blog.
    e parece que cheguei num dia agitado, não?
    adoro ver o circo pegar fogo...

    agora, uma dúvida, é um pseudonimo ou vc esqueceu que falou com a cristina que não ia publicar o nome dela...

    ResponderExcluir
  8. Tadeu, essa dúvida vai permanecer, heheheeh.

    ResponderExcluir
  9. adorei essa conversa. Agradável, interessante, reveladora, íntima. Muito bom.
    bjs, Samir.
    A

    ResponderExcluir